quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Sobre Rosas.. e seus espinhos...

Das Rosas, só restam os espinhos

Ando sim, caro amigo, entristecido
com o coração enegrecido e o paladar
desgastado
Não vejo na vida a mesma graça
nem no caminho traçado,
nem no sem fim da agonia
eu me encontro, perdido, atordoado.
E me disseram que a vida é jardim
aonde floresce o amor e o pecado
em meu jardim digo agora
floresceu o bem abençoado
a mais rubra das rosas.
Envaidecido, e atordoado
reguei-a, cuidei totalmente aplicado
a tuas vontades mais sinceras
e a tuas fúrias mais desvairadas
enquanto a beleza da rosa, me cegava
Então, meu caro companheiro, ergo agora esse copo, para brindar a minha insatisfação!
Porque a beleza e o perfume da rosa, agora já não enfeitam o meu jardim.
Existem outras rosas muito belas, mas não sei se a beleza destas
pode clarear o meu caminho
e hoje sei que o que eu mais amava em minha linda rosa
era quando eu não me feria em teus espinhos...

2 comentários:

Patrícia disse...

muito lindo o conto de sobre rosas e seus espinhos..adorei

monica mosqueira disse...

Embebedando por aqui...abrçs primo